A vida é como fotografar

Dois fotógrafos no mesmo lugar nunca vão tirar a mesma foto

Você entende de fotografia? Eu entendo pouco, mas sei que existem três princípios básicos que vão mudar toda impressão de uma foto capturada. O primeiro deles é a velocidade de abertura do obturador, que define por quanto tempo ele ficará aberto captando a luz. O segundo princípio é a abertura do obturador propriamente dita. Quanto maior é sua abertura, maior será a exposição à luz. O terceiro princípio é sensibilidade da ISO, que nas máquinas digitais é a simulação da sensibilidade do filme que se usará para captar a luz.

Show, né? Só com isso já temos um pouco de por onde começar a ampliar as possibilidades de se tirar uma boa foto. Ter possibilidades é muito melhor do que simplesmente colocar nossa máquina fotográfica em modo automático e dar o clique, certo? Como o Incansavelmente é também uma forma de ampliar as perspectivas de vida, já coloco o paralelo: Você está colocando sua vida em modo automático para dar o clique? 💡

A diferença da foto começa ao perceber a vida

Cada pessoa nasceu e cresceu em um local diferente. E como vimos no post sobre ambiente, isso por si só já seria motivo para ver a vida sob outra perspectiva. Ainda sim você pode argumentar que há pessoas que vivem no mesmo ambiente, mas sinto te informar que você está ignorando algo.

Antes de explicar, saiba que cada um carrega em si uma carga genética diferente e, mesmo que você insista lembrando do caso de irmãos gêmeos univitelinos que possuem o mesmo DNA, os dois não frequentam o mesmo espaço no planeta Terra, e a começar daí possuem impressões digitais diferentes. Portanto, por maior que sejam as semelhanças, as perspectivas de cada um são diferentes. Únicas! Não é à toa que as diferenças comportamentais vão se tornando cada vez mais evidentes com o tempo. Mães, principalmente, percebem as sutis diferenças bem mais fácil que outras pessoas.

A sua história é naturalmente diferente mesmo que você tenha um irmão gêmeo e isso te dá consequentemente oportunidades diversas de ver a vida. Bill Gates e Steve Jobs não seriam os mesmos se não tivessem contato com a computação desde cedo. Você só nota o que costuma perceber no seu dia a dia por causa das experiências que viveu. Experiências que o levam para isso ou para aquilo. Seus arquivos fotográficos mentais te dão suporte para as novas fotos!

Então por que diabos às vezes gostaríamos que fôssemos Bill Gates, Steve Jobs ou qualquer outra Anitta e desperdiçamos a possibilidade de observar nossas próprias experiências?

filme

A procura da foto perfeita!

Você tem sido um bom fotógrafo? Suas fotos, digo, suas impressões ao ver a vida tem enchido os olhos e ouvidos daqueles com quem você conversa? Ou as pessoas não têm aplaudido tão bem aquilo que você tem oferecido ao mundo? Caso a segunda opção seja mais frequente, não se preocupe! Sério, é isso é uma habilidade e é possível pra treinar!

Talvez você pense que não tenha nascido para ser um bom fotógrafo da vida. Talvez sua tristeza seja muito maior do que sua motivação de buscar aquela nova foto. Talvez sua ansiedade de acertar a foto perfeita é que seja o maior desafio a ser vencido nessa busca. Cada um tem seu estímulo e obstáculos!

O obturador da mente

O grande lance é que um bom fotógrafo não nasceu sabendo tirar boas fotos. Se você ainda acredita nisso, sugiro que comece a reavaliar alguns simples conceitos. Afinal, todos nós temos a oportunidade de melhorar, e você sabe o que mais atrapalha? O hábito da falta de dedicação.

Talvez alguns elementos podem estar te atrapalhando na continuidade do seu desenvolvimento. Deixe-me te fazer algumas perguntas:

– Você se distrai facilmente?
– Você tem pavor de gente lenta?
– Está esquecendo coisas com muita facilidade?
– Está com fadiga excessiva e cansaço ao despertar?

Bem-vindo ao grupo dos que estão desenvolvendo a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA), segundo o médico psiquiatra Augusto Cury.

A má notícia é que um bom fotógrafo não pode se acomodar com esse tipo de vibração. As fotos podem sair tremidas inclusive! (rs) Para se ter uma boa perspectiva de uma foto é preciso ser rápido, mas ainda sim sendo mais lento. A boa notícia é que existem técnicas para perceber você, perceber a vida, perceber o contexto, assim como um bom fotógrafo desenvolve-se nas técnicas para clicar bem. Técnicas que te ajudam a viver melhor, tirar melhores fotos da vida e com isso atrair mais olhares, mais aplausos e dinheiro também.

Vamos tirar sua máquina fotográfica do modo automático?

Se você deseja algo nesse sentido sugiro três coisas: começar, se auto conhecer e continuar. Não importa qual é a qualidade de suas impressões da vida hoje. Não importa quais são seus resultados obtidos hoje. Suas fotos são únicas e especiais. São suas. Guarde-as! Você irá precisar de cada pedacinho, seja essa impressão boa ou ruim!

Cada foto da vida é singular, importante, mas não é determinante para que você seja uma pessoa de sucesso. O que determina é sua atitude daqui pra frente. Se você quer juntar todas essas impressões e aprender técnicas para chegar àquele lugar onde você deseja, clique aqui e agende um bate-papo!

Vem comigo que no caminho eu te explico!

Assinatura Mente