motivação luta

Como a motivação pode te levar ao fracasso

A bem planejada estratégia

China, 1385. Ele embainhou sua espada e respirou fundo. Fez isso com determinação. Conferiu todo seu equipamento – estava pronto para a emboscada. Seu pelotão iria fazer um ataque surpresa ao inimigo. Já entardecia e uma longa caminhada por uma mata não explorada os aguardavam. Seu nome era Hong Liu.

A estratégia de seu general era interessante e uma excelente aposta. Há 5 dias ininterruptos a tropa do exército estudava o inimigo. Durante a Dinastia Ming, o exército se ocupava em apaziguar rebeliões de camponeses que se formavam contra o império. Geralmente as rebeliões eram motivadas por filósofos, os quais não reconheciam o governo.

Na estratégia, Liu tinha um papel fundamental. Era um dos guerreiros mais bem treinados. O terreno daquela operação não era favorável ao exército e nem mesmo o número de combatentes. Os camponeses haviam se reunido com muita força, energia e motivação com intuito de fazer uma revolução.

O general então decidiu a forma e momento do ataque: seria à noite, pelos flancos, após os dois peritos em infiltração atearem fogo nas principais edificações da entrada. Isso chamaria a atenção do inimigo. O exército era treinado e preparado para cada função dali em diante. Um a um, os cidadãos daquela vila foram ao chão junto com seus gritos de raiva segurando suas armas e tochas acesas – pareciam nem mesmo se importar com a morte, tamanha era sede de batalha.

Após apenas 23 minutos de batalha, Hong Liu, com guerreiros ao fundo perfurando os corpos que ainda poderiam estar vivos ao chão, deu o golpe de misericórdia sem piedade no filósofo que inspirava a todos o espírito de liberdade. A motivação do filósofo e de seu povo foram em vão. Hong, em chinês significa “grande, grande” e Liu, significa “morte”. Fez o que estava treinado para fazer.

motivação

Trazendo a motivação para nossa realidade

Essa pequena alegoria de outro tempo mostra algo que muitas vezes passa despercebido em nossas observações diárias. Muitas vezes nos rebelamos contra algum status quo que nos é estabelecido ou do nosso próprio comportamento e, ao decidir mudar, partimos para ação. Às vezes temos êxito, mas na maioria quando não fazemos o que vou falar daqui a pouco, não.

Quem nunca partiu para uma empreitada e se frustrou? Tenho certeza de que você já teve a experiência de ter a confiança de que algo que estava a realizar daria certo, mas que no final tudo deu errado. Provavelmente o que te faltou na ocasião foi isso.

Meu objetivo com esse artigo é observar com você que a motivação não é tudo. Assim como Tony Robbins conta em seu livro “O Poder Sem Limites”, eu também já vi pessoas caminharem sobre brasas e, algumas delas, infelizmente, se decepcionarem por acharem que tudo que acontece naquele momento tem a ver com o quão motivado a pessoa está.

Todo cadáver no Everest já foi uma pessoa extremamente motivada

Motivar-se é super importante e válido. Ninguém dá um passo sequer se não possuir o motivo para tal, mas é preciso perceber que há algo mais importante que a motivação em si para realizar algo: a preparação, organização e  planejamento.

Repare que planejamento e estratégia foi o que levou o exército de Hong Liu a derrotar os camponeses, mesmo estando em número menor e em um terreno desfavorável. Além dos soldados estarem treinados para o assalto, o general teve a perspicácia de planejar e prever movimentos que poderiam aparecer até seu objetivo.

Essa consciência deve fazer parte de todos que desejam executar uma tarefa. Quanto mais complexa e quanto maior for seu prazo, mais se deve investir tempo para esse preparo. Perceba que mesmo com planejamento, nossos planos podem dar errado. A decisão do general foi uma aposta, mas é exatamente a preparação e estratégia que maximiza a probabilidade de sucesso.

Quanto mais suor nos treinos, menos sangue no campo de batalha

Muito se repete a famosa frase atribuída a Einstein “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”, mas muitas vezes também não paramos para refletir quando em nossas vidas simplesmente realizamos tarefas sem pensar. Como escrevi no texto sobre o 2º nível neurológico, o comportamento, passamos por um processo de aprendizagem e repetimos atitudes inconscientemente.

O problema é que, embora algumas atitudes não nos traga consequências graves, se auto motivar sem a preparação necessária pode, sim, trazer graves consequências psicológicas e materiais. Isso vai desde entrar em um negócio sem refletir, o começo de um relacionamento com alguém ou a execução do seu sonho pessoal.

Para extrair o máximo daquele momento de motivação em que nosso espírito está preparado para agir, é importante que tenhamos algumas coisas em mente. Pegue papel e caneta, abra um bloco de notas ou simplesmente preste muita atenção nesses 04 passos que vou citar agora:

1. Tenha foco

O primeiro passo e talvez o mais importante deles é estabelecer um objetivo que seja específico, mensurável, alcançável, relevante e temporal. Se seu sonho não for bem específico, como saberá que está indo no caminho certo? Se seu sonho não for mensurável, como saberá que chegou ao seu sonho?

Da mesma maneira que se seu sonho não for alcançável e relevante, como por exemplo “levitar do chão à uma altura de 20 metros sem uso de nenhum tipo de equipamento senão o próprio corpo”, irei apenas te desejar boa sorte! temo que terá grandes chances de se frustrar. Não adianta querer comprar um iate se você ainda não tem uma casa para morar. É prudente ser realista, passo a passo.

Ainda sim, não menos importante, seu sonho tem que ser temporal. Coloque uma data! Sabe aquele efeito que você sente quando o desafio está marcado para amanhã, você lembra que não se preparou e começa a correr para tentar tirar o atraso? Se bem planejado, você pode usar isso ao seu favor ao invés do que geralmente os estudantes brasileiros fazem.

2. Elimine as pendências

Já reparou que praticamente todos artigos do blog confluem em uma certa organização mental? Pois é, a bagunça pode até ser positiva em um certo momento da vida e ajudar para um impulso criativo (portanto não se preocupe se a vida ao seu redor está uma bagunça), mas a ordem e organização ajuda na produtividade. Já definiu seu sonho com criatividade? Então é hora de limpar a mesa!

“A genialidade é constituída por 10% de inspiração e 90% de transpiração” (Thomas Edison)

Organize seu armário, jogue no lixo o que é do lixo. Dê uma geral na sua vida física e consequentemente perceberá as diferenças em sua vida mental. Um dos pressupostos da PNL é “Mente e corpo formam um só sistema“. Sinta isso em sua vida.

3. Se conheça

Você conhece seus padrões? Sabe exatamente como se comporta diante certos tipos de situação? Saber as respostas para essas e outras perguntas rumo ao autoconhecimento é um passo importante, inclusive na revisão e manutenção do seu foco. Provavelmente suas metas irão mudar ao longo da vida. Sem medo nessa hora, apenas ajuste o foco.

Você notará que quanto mais o tempo passa, você se tornará mais assertivo no trilhar dessa caminhada. O autoconhecimento é um caminho sem volta. Sun Tzu, um também general chinês, mas que viveu bem antes da dinastia Ming, mais precisamente 544 a.C. a 496 a.C., escreveu em seu livro “A Arte da Guerra” – livro que ficou famoso nas universidades de administração – a seguinte frase:

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha, sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas”

4. Tenha estratégia

O conceito de estratégia, em grego strateegia, em latim strategi, em francês stratégie… Os senhores estão anotando? Hahahah… adoro esse filme do Padilha. Bom, é isso, vou falar pouco aqui, mas é para deixar o recado: todas as empresas bem sucedidas do planeta têm um plano estratégico forte, por que você acha que você não deve ter um?

estratégia

Espero que tenha ajudado a você refletir que, se você tiver uma boa ideia, não saia por aí fazendo de qualquer jeito. Motivação sem planejamento estratégico é empolgação e histeria. Isso cria homens e mulheres-bomba. Pare um pouco, pense antes de agir. Seu sonho é passar em um concurso? Comprar um carro ou um imóvel? Conhecer alguém bacana? Desapegar de bens materiais? Não importa qual seja seu sonho… trate-o com carinho. Faça com inteligência! Qual é seu sonho?

Se precisar de uma mãozinha para montar seu plano estratégico, faça o seguinte…

Vem comigo que no caminho eu te explico!