Sim! Demônios existem…

Demônios estão mais presentes em sua vida do que você possa imaginar.

Independentemente de qualquer crença religiosa, venho falar de uma experiência que você já passou, provavelmente passará novamente e pode estar mais presente em sua vida do que você possa imaginar. Só cabe a você a maneira com que resolverá essa situação, além da velocidade com que encara seus demônios.

Se lembra daquele dia que estava sem ninguém por perto, em um lugar escuro que te fez, em um determinado momento, ver em meio a sombra e penumbra formas de algo ou alguém e, de repente, uma descarga de adrenalina correu por suas veias, te levando a um acesso de medo surreal?

Talvez naquela ocasião você tenha sido corrido, talvez você não tenha feito absolutamente nada, paralisado! Ou mesmo corrido em direção ao desconhecido para encher de porrada!

Perceba que tal situação foi criada somente por você. O esclarecimento somente ocorreu depois que soube dos verdadeiros fatos, experimentado alívio, inclusive com risadas talvez.

É comum uma sensação de “eu me enganei dessa vez, mas foi tão real que pode ser verdade no futuro” passar por desapercebido. Você pode não ter internalizado o real sentido das sensações que viveu, mas são aí que se manifestam os piores demônios!

demonio hellboy
Seu demônio poderia ser mais bacana como esse aí, né? Esse aí é o Hellboy… Se tiver curiosidade, assista o filme. É ótimo!

Criamos situações?

A situação que você passou no seu passado foi real? SIM! Foi real! Pode ter sido a muito tempo a última vez que isso aconteceu, mas foi seu cérebro que a criou! Não é à toa que você sentiu o que sentiu. Nós criamos realidades, a nossa realidade.

Vou dar um exemplo que faz muita gente ter o impulso de se justificar dizendo que não é bem assim! Então pense bem antes de responder: o ciúme pode ou não podem criar realidades desse tipo?

Ahhh haaaa! Não fique com raiva! Rs… Quem convive com alguém que sofre de mal provavelmente já está pensando em mandar esse post para os respectivos nesse momento!

Antes de os acusarem de criadores de demônios, continue lendo.

Os demônios que os sentimentos criam

Você que está aí apontando o dedo para os que se dizem ciumentos pode não está percebendo uma coisa: você também pode estar criando demônios!

Sabe aquele demônio que te fez ter aquela descarga de adrenalina? Esse é o do tipo mais inofensivo. Esse normalmente dá e passa! Há alguns tipos muuuito mais nocivos. Aqueles criados pela arrogância, pelo orgulho, pela preguiça, pelos ressentimentos… Eu poderia dar uma lista de emoções que agem como demônios.

O que mais passa desapercebido é a sutileza de como alguns sentimentos agem em nossa mente. Alguns sentimentos são primários, outros são desdobramentos de outros sentimentos até mais complexos, mas independente de qual seja seu demônio de estimação, posso te dizer o seguinte: cuide bem dele!

Mesmo emoções mais profundas como a depressão devem ser ouvidas. Encarada de frente! Há ferramentas que ajudam muito nesse autoconhecimento. O eneagrama é uma ferramenta incrível para entender alguns de nossos demônios e os movimentos negativos que fazemos quando estamos sobre pressão!

Não se cura uma inveja sem antes admitir que você a sente – a inveja costuma ser a mais difícil de ser admitida. É preciso encarar a gula de frente! A ira, a avareza… enfim, todos os demônios que criamos e suas artes pela nossa vida! Enfrente seus demônios a partir de agora!

Diga nos comentários quais são seus demônios mais difíceis de encarar?! Aproveite também para saber porque existem mais anjos que demônios! 😉

Vem comigo que no caminho eu te explico!

Assinatura