A tristeza da história de alguém triste

Ei… Você aí? Pode me ouvir? 94,9% das pessoas não leem esse texto todo. Sério! Eu estou precisando desabafar antes que eu faça algo pior. Escrevo porque acordei e tudo que eu sinto é um vazio. Parece que nada faz sentido em minha vida. Quase sempre acordo assim. Bem, deixe eu me apresentar, meu nome é… na verdade meu nome pouco importa, eu poderia ser qualquer pessoa mesmo! Eu poderia ser uma pessoa bem próxima a você, tipo uma amizade ou alguém da família, sabe?

Sei que há muitas pessoas que me entendem. Talvez você seja uma delas ou talvez conheça alguém assim: confuso. Mas nem sempre fui assim! Na verdade eu já ri muitas vezes, tantas vezes que em algumas delas eu achei que seria muito. Ninguém pode ser tão feliz assim, pensei.

Na escola, fiz algumas amizades, mas não foram tão boas assim. Nunca tive um amigo de muito tempo, mas também nunca me importei. Mentira! Tenho, sim, com quem contar. Tenho amigos. Mas muitas vezes não quero me abrir ou estragar o momento de alegria de alguém. Não quero aborrecer ninguém com minha tristeza. Um colega certa vez me disse que eu reclamava muito, que eu era insuportavelmente negativo. Desde esse dia prefiro ficar sem falar muito.

Eu tenho a certeza de que ninguém é feliz o tempo todo. Aliás, ninguém tem a obrigação de ser feliz o tempo todo. Acho que as pessoas fingem que a tristeza não existe! Eu não posso simplesmente fingir que ela não existe. Ou posso? Não sei. Talvez seja por isso que fico nessa espécie de anestesia. Sei que não consigo. Minha alegria está sempre com dias contados, mas minha tristeza parece ser eterna… sempre bate à porta.

As dúvidas me perseguem

Sei que as dúvidas são algo da natureza humana. Tentamos entender o que se passa… só isso. Mas às vezes tenho a impressão que as minhas dúvidas extrapolam a normalidade. Como eu disse: eternas! Que droga. Você deve estar querendo fechar essa janela agora por não suportar minha dor. Mas pô! Não vá! Espere! Eu que sempre prefiro guardar minha dor porque eu sei que incomoda os outros, mas hoje eu preciso falar!

Todo mundo sabe que é difícil, mas eu tenho medo! Eu tenho muito medo de não conseguir, tenho medo de falhar. Tenho medo inclusive de fazer algo que chame a atenção. Isso atrai inveja. Também sinto inveja. Mas o que eu sinto mesmo é mais cinza. Sem cor e sem sal.

mulhertriste

Minha dor é mais profunda

Sabe aquele dia que você terminou um relacionamento com alguém que gostava muito? Ou aquele dia que você foi demitido da empresa sem esperar? Sabe aquele dia também que uma doença apareceu do nada, que você jurava que estava tudo bem e se sentiu fraco? Pois é, você se sentiu assim muito provavelmente porque percebeu, de repente, que já não tinha tanto controle do futuro assim, e doeu – eu sinto isso o tempo todo. Sinto tanto que às vezes parece nem doer.

Talvez você esteja me julgando nesse momento e me achando um chato! É o que sempre fazem. 🙁

Quando tento conversar, sempre escuto coisas como “olhe as coisas pelo lado positivo”, “goste mais de você”, “você desiste muito fácil das coisas”, “não leve essa fraqueza adiante!”. E na boa? Acho isso uma lorota! Gosto de várias pessoas, eu saio, me divirto, tiro selfie, mas não é isso. Acho que as únicas pessoas que me entendem se afundariam comigo caso começássemos a conversar.

Muitas vezes você nem percebe que eu vivo triste! Eu prefiro esconder, lembra? Ou pelo menos tento… Meu grito é tão ensurdecedor quanto aquele maior silêncio que você já escutou na vida!

Minha vontade é de sair daqui!

Certa vez, eu saí de casa e fui ao centro. Fiquei observando aquela multidão e conversei com minhas dúvidas e tristezas. Quanta hipocrisia! Reclamam de políticos, mas jogam lixo no chão. Choram pelo trânsito ruim, mas ninguém respeita uma faixa de pedestres sequer. Nem mesmo os próprios pedestres respeitam! É tudo incoerente, muito incoerente pra mim. Não aguento mais viver nisso.

Todos os dias eu tenho vontade de sair. Sair para algum lugar, mas confesso que não sei para onde ir. Às vezes minha vontade é de sair do universo. Minha vida é uma droga! Uma droga que me faz um adicto, um viciado…

Talvez eu devesse ligar para tal pessoa que me entende e ir cada vez mais fundo… ou quem sabe a droga se transforme em algum tipo de anestesia… quem sabe?!

____

Papo sério!

ly_cvv_setembro-amarelo_a4E aí? Tudo bem com você? Rogério Braga aqui. Quero te dizer que se você leu até aqui, você é uma pessoa muito especial! Seus pais devem se orgulhar de você. Não é fácil dar atenção a alguém nessas condições. De verdade!

Hoje o assunto é sério. No momento da publicação desse post, estamos na metade final do mês de setembro, mês escolhido para ser âncora da campanha para falar sobre o Suicídio.  E como diz o lema do site Setembro Amarelo – FALAR É A MELHOR SOLUÇÃO.

“O câncer, a AIDS e demais doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) há duas ou três décadas eram rodeadas de tabus e viam o número de suas vítimas aumentando a olhos nus. Foi necessário o esforço coletivo, liderado por pessoas corajosas e organizações engajadas, para quebrar esses tabus, falando sobre o assunto, esclarecendo, conscientizando e estimulando a prevenção para reverter esse cenário.”
(fonte: SetembroAmarelo.org)

Há várias causas para um suicídio acontecer e o que a campanha propõe é exatamente esse diálogo. No post eu abordei a mentalidade de alguém com sérios indícios de ansiedade e depressão, um transtorno grave no humor. E se falar é a melhor solução, a Programação Neurolinguística (PNL) pode ajudar muito. Tanto a quem se sente confuso, quanto às pessoas que conhecem alguém próximo passando por algo semelhante, afinal é uma excelente ferramenta de comunicação. Mude seu vocabulário e mude sua vida. Se quiser bater um papo, fique à vontade. Se bater o desespero, ligue 188.

Espero que fique tudo bem!

Um grande abraço e vem comigo que no caminho eu te explico.

Assinatura