raiva

Raiva: quem te irrita, te domina!

Shakespeare disse: a raiva é um veneno que bebemos esperando que os outros morram.

Faça uma lista das pessoas e coisas que te irritam, que te fazem muita raiva. Vai lá, sério! Antes de ler o texto, pegue uma folha de papel ou abra um bloco de notas e escreva pelo menos as cinco coisas e pessoas que mais te tiram do sério. Sugiro que você feche os olhos antes e respire bem fundo e calmamente algumas vezes para ajudar.

Comentei aqui uma vez sobre aquele jogo que te leva a seguinte situação: quanto mais você erra, mais você erra de tão nervoso. É tanto nervosismo que muitas das vezes a desistência vira sua única opção. Isso quando nada ou ninguém toma pancada para compensar.

Mas daí, você esquece o jogo por um tempo e a tentar, Como em um passe de mágica, você está livre daquele loop  mental e resolve o desafio com uma facilidade absurda. Parece muito estranho, mas o que realmente aconteceu ali na sua frente?

O seu corpo te controla?

Naturalmente algo em sua mente realmente não estava bem enquanto você não conseguia enxergar a solução. Como discorreu muito bem nesse artigo científico, Silvia Cenzollo Peloi mostra como a emoção é fundamental no nosso processo de decisão.

Sabendo disso, podemos concluir que nossa decisão é imensamente afetada de acordo com o que vulgarmente chamamos de “estado de nervos”! Tenho uma tia que vive dizendo: “Nossa! Fiquei de cabeça quente!” Acho muito engraçado a maneira que ela perde o controle. Ela tem melhorado muito!

Voltando ao assunto, diante do desafio daquele jogo, podemos perceber que com quanto mais raiva ficamos, mais tendemos a escolher opções erradas, menos percebemos saídas para os problemas e mais ansiosos ficamos em resolver a situação e esse ciclo vicioso nos estressa.

Fisiologicamente, o estresse ativa o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal: a hipófise anterior libera o hormônio ACTH, que induz a liberação de cortisol (você já deve ter ouvido falar nesse camarada!) – principal hormônio regulador do sistema imunológico – pelo córtex das glândulas adrenais. Sabe o que isso significa?

Que se você não aprender se controlar, você estará cada vez mais refém das próprias reações.

Há pessoas que sabem tocar em nossas feridas

Você pode culpar o nosso jogo desafiante pela sua raiva ou as pessoas que te tiram do sério por isso, mas isso adianta tanto quanto xingar muito no Twitter. Concordo com você que há pessoas que possuem muitas habilidades para perceber o que mais nos deixa de “cabeça quente“, mas se você soubesse que as emoções que você sente podem afetar a sua conversa com essa pessoa você não se acalmaria?

bravinha

Leia atentamente a frase a seguir: toda vez que você se deixa irritar por aquela pessoa, os sentimentos que vão tomando conta do seu corpo produzem todas essas mudanças que te levam a tomar decisões que você não tomaria se tivesse mais calmo.

Dessa maneira, eu te convido a pegar suas anotações com as coisas e pessoas que te tiram do sério e a refletir por uns minutos principalmente nas PESSOAS que você anotou. Quando você aprender a lidar com as pessoas que te geram raiva, irá perceber que a única coisa que te irrita quando está fazendo algo com as COISAS é você mesmo!

O que fazer para resolver?

Não há fórmula de bolo. A proposta desse site é fazer reflexões e não dar a solução do paradigma da autoajuda. Mas ainda assim, realmente há algumas boas perguntas que você pode se fazer ao lembrar daquela discussão com a pessoa irritante:

  • Será que você não tomaria melhores decisões naquela hora se pudesse sair e dar uma volta assim como fez para resolver o desafio?
  • Se pudesse pedir 5 minutos para pensar melhor sobre o assunto seria eficaz?

A criatividade e se conhecer mais profundamente são seus aliados aqui. O que funciona comigo pode funcionar com você, mas talvez possamos bater um papo. Você pode ser criativo o quanto quiser, desde que deixe sempre as cartas na manga para poder se acalmar quando necessário.

É muito melhor se apresentar e conviver como uma pessoa que, ao invés de querer ir para o embate a todo tempo, se mostre com uma postura assertiva e preparada para resolver problemas em questão.

Vem comigo que no caminho eu te explico!

-Rogério Braga