Suas crenças te definem

Diversas crenças que te movimentam inconscientemente pela vida

Durante muito tempo você recebeu um bombardeio de crenças que te ajudaram e te atrapalharam sem que você soubesse disso. Você foi formado em um ambiente com uma cultura tal, teve pessoas com diversas crenças diferentes compartilhando seus pensamentos, conquistas e derrotas. Dividiu tarefas, regras e inevitavelmente escutou algumas recomendações. Por exemplo, alguns exemplos de quem te criou:

– Cuidado com a friagem, não vá tomar vento nas costas!
– Não tome banho depois de comer senão terá uma indigestão.
– Pra que você está comendo tanto abacaxi? Vai ficar cheio de afta!

Sem contar com a recomendação campeã nas casas brasileiras:
– Pare de andar descalço, senão você vai gripar!

O Relacionamento de um Casal Perfeito

A porta fecha. Ela o olha com uma cara de quem vai cometer um assassinato qualificado e solta:

– Onde você estava?
– Eu… eu… Nossa! Eu devia ter avisado. Na saída do trabalho o Luiz me ligou, ele estava meio mal, queria bater um papo e…
– Devia ter avisado mesmo! Te liguei várias vezes. Por que você não atendeu?
– Meu celular estava no silencioso e eu estava dando atenção ao Luiz, né?! Ele e a Laura vão se divorciar.
– Pra ele você dá atenção, mas pra mim não! Você nunca avisa… Não me atende, não responde às minhas mensagens!
– Ahhh pare com isso, amor! Que drama!!!
– Drama?! Quem tá fazendo drama aqui? Só estou constatando uma verdade. Você mesmo admitiu que devia ter avisado.
– Sim, mas eu nem pensei…!
– VOCÊ NUNCA PENSA!!!
– Paaaare de gritar! Pelo amor de Deus!!!

Nesse momento, pela altura da voz dos dois, os vizinhos já começavam a dar notícia de mais uma briga do casal.

Fabrique seu próprio estimulante!

Você acredita que é possível criar um estimulante sem uso de substâncias externas?

Você está a mil naquele projeto. As coisas vão bem e tudo está fluindo. As conversas com as pessoas certas te motivam de uma maneira espetacular. Talvez seja um esporte, um trabalho no escritório, não importa! Foi um projeto seu que você queria que desse certo mais do que ninguém. Porém, por alguma razão inexplicável o tempo foi passando, passando e nada dos resultados…

Ahhhh que m%#[email protected]! Por que tinha que ser assim?!

Você desabafa pra si, mas continua! Tem muito tempo pela frente. Calma! Você continua com muita energia, coisa que você tem de sobra. Aquele motivo é seu! Nada pode te tirar. Semanas vão se passando e ainda nada. E mais nada… meses… E aí vai murchando… Murchando…

Masturbação Mental

Saiba qual é um dos principais erros de uma pessoa que quer realizar algo

Você acorda naquela manhã de segunda-feira e se prepara. Pensa consigo mesmo:
– Essa semana vai ser diferente. Vou realizar tudo aquilo que me propus a fazer que há tempos não não sai do papel.

Seja por estar com o trabalho meio apertado, amigos cobrando presença ou seu amor pedindo atenção, você não começou ainda aqueles planos que anda maquinando por alguns meses, mas decide que agora vai.

Você tem certeza que será diferente!

O dia amanhece, você toma banho mentalizando tudo que você irá realizar durante a semana: as conquistas, aquele momento que você vai vibrar, a sexta-feira que você irá desabafar com todo direito pela missão cumprida. O merecimento de curtir os bons resultados conquistados na presença das pessoas que você mais gosta. Será o primeiro passo de uma longa jornada.

Ainda é cedo. Você sai, se enxuga… começa a rotina. Ao abrir sua caixa de e-mail e vê aquelas atualizações daquele site com todas as dicas que irão te levar ao sucesso. Você assinou aquela newsletter porque ela é diferente. Ela vai te levar ao sucesso! Então você clica naquele título irresistível: As 7 maneiras infalíveis para se chegar ao sucesso.

A mentalidade de quem vira o jogo?

O rapaz sempre quis surfar. Um dia decidiu dar um bico na mesa!

Um dia, um sujeito simples, mas de muita energia, decidiu largar um concurso público para buscar um sonho de adolescente. Em toda sua juventude escutou que os melhores empregos eram os conquistados por meio de concursos públicos, pois davam a estabilidade a quem quer que fosse. Só que depois de se desestabilizar emocionalmente por completo por causa da mentalidade e cultura do serviço público brasileiro, ele decidiu dar um bico na mesa. Esse cara sou eu.